Pesquisar este blog

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Eu sabia que tinha alguma coisa de errado com ela...


O assunto de hoje é Mika Nakashima. A cantora das mil faces e de voz inconfundível, mas que andava meio esquisita ultimamente. Sabia que tinha alguma coisa errada, mas só agora descobri o que era (sim, eu sou burra em não ter pesquisado antes)...




 Sempre gostei de suas canções e de sua voz, mas em uma de suas apresentações no Music Station percebi algo de errado. Uma cantora sempre impecável desafinando, sem aquela emoção, parecendo ter dificuldades em cantar. Confesso que fiquei até meio decepcionada!

O tempo passou, e ela lançou seu último single "Ichiban Kirei na Watashi wo". Linda e clean. 

O que eu não sabia era que ela havia cancelado alguns shows desde Outubro, e só agora em Dezembro volta a fazer performances ao vivo, devido a problemas de saúde.

Qual é o problema? Trompa de Eustáquio patente.

WTF?
Calma que eu explico! Tia Kayura é uma criatura com formação na área da saúde, então vai aí o que aconteceu com a Mika-sama.

Primeiramente, vamos situar o problema né! A trompa de Eustáquio fica no ouvido. Ufa! Melhorou, né? Agora vamos colocar um desenho pra ficar mais bonito:


Viu o canal aí? Ele é constituído de uma parte óssea e uma cartilaginosa. A óssea fica sempre aberta, e a cartilaginosa se abre quando mastigamos, por exemplo.

No caso da Mika Nakashima, a parte cartilaginosa fica sempre aberta, atrapalhando toda a percepção da voz e dos sons em geral. Ocorre a sensação de ouvido entupido, e a própria voz fica muito alta. Os sons da própria respiração ficam amplificados, e algumas vezes ocorrem até zumbidos no ouvido. 

Me pergunto se naquele music station que assisti ela sentia esses problemas. Realmente fica impossível!

Tem tratamento? Sim! - E essa é a parte boa. Diferente do problema de audição da Ayumi Hamasaki, esse não acarreta perda auditiva irreversível. Dá pra resolver. 

Eeeee.... Feliz dos fãs que vão poder aproveitar a volta de Mika-sama aos palcos pra alegrar a galera!

Um comentário: