Pesquisar este blog

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

"Por que eu gosto da Ayumi Hamasaki..."


Quando comecei a ouvir música japonesa (em meados da década de 90), os nomes da vez no cenário j-pop eram Ayumi Hamasaki e Amuro Namie. As duas brigavam ferozmente pelo título de "rainha do j-pop". Amuro liderava, mas Ayu sempre estava ali, disputando a liderança com unhas e dentes.

E eu não gostava de nenhuma das duas. Achava que Ayu cantava como uma galinha histérica (embora não saiba como uma deve cantar). Já até mencionei isso em outro post. Mas os anos foram passando, comecei a gostar de algumas músicas e da própria postura independente que ela começava a esboçar. 

Até o dia em que ela anunciou publicamente que perdera a audição em um dos ouvidos. Eu conheço de perto o problema, sei dos impactos para uma pessoa "comum". Imagino o que deve ter sido para ela, que depende da voz e da audição como instrumentos diretos para trabalhar. Na época assisti um documentário no youtube que mostrava que ela vinha sentindo dificuldades para atingir certas notas enquanto cantava ao vivo.  E eu pensei algumas vezes "ela não dá conta de cantar ao vivo não? BAD WOMAN!" . Em um dos ensaios ela não conseguiu controlar a falta de equilíbrio causada pela perda auditiva e caiu, machucando o tornozelo. Isso às vesperas de um show, em que a recomendação médica era imobilização do tornozelo e nada de dançar pra lá e pra cá. O que Ayu fez? 

Filho, mete morfina aí e me deixa dopadona pra dançar o show todo, depois a gente vê!

E aqueles trocentos mil fãs que foram vê-la nem perceberam que ela sequer poderia estar de pé. E ali eu percebi a devoção que essa mulher tem quando se trata da carreira e dos fãs.

A perda auditiva de Ayu foi causada por exposição excessiva ao ruído. E mesmo assim ela disse que continuaria a cantar. Reaprenderia a ouvir e cantar de maneira adequada, e seguiria sua carreira mesmo que isso causasse a perda da audição de seu outro ouvido.

Resumindo: "se alguem quer matar-me de amor, que me mate no Estácio!" - Ayu é guerreira, tem uma vontade e dedicação que poucas vezes percebi. Ela é como a Utada Hikaru- um personagem de mangá shonen. 

Tirando o lado de guerreira, temos o lado empresária! Ela ousou criticar sua gravadora, a Avex, gigante nipônica... O ritmo de lançamento de álbuns e as ordens excessivas fizeram a musa diva subir nas tamancas! E olha que estamos falando de Japão, onde a empresa é sua mestra e dona, e questioná-la é quase um ato tabuzento. Depois dessa fase mais turbulenta, a tempestade passou e hoje vemos que Ayu comanda com mão de ferro sua carreira. Já viram um making-of de um Pv dela? Ela palpiteia em tudo. Ela quer saber da coreografia, do figurino, fotografia, câmeras... Em seus álbuns, ela compõe quase todas as músicas, participa de cada milímetro do que é feito. Não é só um rostinho bonito que ganha tudo pronto. E seus dotes de produtora estão se espalhando por carreiras alheias!


Naoya Urata,  da banda AAA resolveu partir em carreira solo... Adivinha quem deu o toque especial no seu single de estreia? Nossa megadiva Ayumi Hamasaki.

Ah tá... Ela faz um duetinho básico com ele?
Não é apenas-somente-isso! Ayu PRODUZIU o PV, compôs a música e AINDA fez o encarte do CD!

Pra mim Ayu é rainha do j-pop. Pode até não vender como antes, mas... who cares?  Diva é quem tem atitude, não só vendagens e nome na lista oricon. E isso ela sempre tem! Mas a mulé é ou não é poderozézima?

Fica aí um teaser do PV e a música inteira, que já está nas rádios e tem cheirinho de nome no Oricon...








Um comentário: